Logo do Site - Banco de Questões

Questões Sobre Primeiro Reinado - História - Vestibular Tradicional

Continua após a publicidade..

1) Os membros da loja maçônica fundada por José Bonifácio em 2 de junho de 1822 (e que no dizer de Frei Caneca não passava de um “clube de aristocratas servis”) juraram “procurar a integridade e independência e felicidade do Brasil como Império constitucional, opondo-se tanto ao despotismo que o altera quanto à anarquia que o dissolve”. 

 
Na visão de José Bonifácio e dos membros da referida loja maçônica, o despotismo e a anarquia eram encarnados, respectivamente,
 
  • A) pelos que defendiam a monarquia e a autonomia das províncias.
  • B) por todos quantos eram a favor da independência e união entre as províncias.
  • C) pelo chamado partido português e os republicanos ou exaltados.
  • D) pelos partidários da separação com Portugal e da união sul-americana.
  • E) pelos partidos que queriam acabar com a escravidão e a centralização do poder.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra C

 A loja maçônica fundada por José Bonifácio de Andrada e Silva em 1822 era composta em sua totalidade por membros da Aristocracia local que havia aqui se estabelecido. Para tais aristocratas, depois da volta da Família Real para Portugal, surgiu o problema de o Brasil ser rebaixado novamente à condição de uma simples colônia portuguesa, o que não lhes convinha, além disso, tinham medo também que se instaurasse uma república e lhes fossem tirados todos os privilégios nobiliárquicos. Assim, para os membros da loja maçônica, os "déspotas" eram os membros do Partido Português que defendiam o retorno do Brasil a smples condição de colônia e os "anarquistas" eram os republicanos. 
Continua após a publicidade..

2) O reconhecimento da nossa independência política enfrentou sérias dificuldades nas negociações entre Brasil e Portugal, as quais só conseguiram ser sanadas com o apoio da Inglaterra, que exigiu em troca:

  • A) A revogação do decreto de D. João VI que permitira a instalação de fábricas e manufaturas no País desde 1808.
  • B) A manutenção de tarifas alfandegárias preferenciais para os produtos portugueses nos portos brasileiros.
  • C) A renovação dos tratados de 1810 e a promessa brasileira de extinguir o tráfico negreiro.
  • D) A abolição imediata da escravidão africana no Império sem a devida indenização à elite rural brasileira.
  • E) A atitude do governo brasileiro em abrir os portos às nações amigas.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra C

A Inglaterra, quando da Independência do Brasil (1822), já havia se tornado uma potência fortíssima em virtude da Revolução Industrial lá iniciada e que atingia um imenso sucesso. Para os ingleses não convinha mais que a escravidão existisse, visto que, com a grande quantidade de produtos industrializados que estavam sendo colocados à venda, era necessário que houvesse também um grande número de pessoas assalariadas livres para constituírem um bom mercado consumidor. Assim, para reconhecer a Independência do Brasil a Inglaterra exigiu que, primeiramente, o Brasil pagasse uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas a Portugal, além da promessa de extinguir o tráfico negreiro (sem tráfico, logo cessaria a escravidão). 

3) Frei Joaquim do Amor Divino Rabelo Caneca, carmelita de origem humilde, teve importante atuação como líder popular e como jornalista político do “Tifis” pernambucano. Já no primeiro número do jornal, Frei Caneca denunciava o despotismo do poder central e conclamava o povo à luta. Considerava a Constituição contrária à liberdade, independência e direitos do Brasil. No que se refere à centralização visava a desligar as províncias entre si e fazê-las todas dependentes do governo Executivo.

Francisco Alencar. “História da Sociedade Brasileira”
 
Essas opiniões do Frei Caneca, expostas no texto anterior, influenciaram:
  • A) A Revolução Pernambucana de 1817.
  • B) A Guerra dos Mascates.
  • C) A Confederação do Equador.
  • D) A Sabinada.
  • E) A Revolução Praieira.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra C

No excerto, fala-se do caráter autoritário da Constituição outorgada por D. Pedro I, segundo Frei Caneca, que se envolveu na Revolução Pernambucana de 1817 e na Confederação do Equador de 1824, uma resposta à outorgação no mesmo ano. A resposta correta seria a C porque o aluno deve fazer a relação entre a denúncia sobre a Constituição (lembremos do Poder Moderador) e o ano do movimento republicano nordestino.
Continua após a publicidade..

4) A Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim formal do domínio político português e, sobre o desenrolar desse episódio, podemos afirmar que:

 
  • A) consolidou os ideais da Inconfidência Mineira.
  • B) marcou o início da participação popular na política brasileira.
  • C) assinalou a predominância dos interesses ingleses, com a imediata libertação dos escravos.
  • D) provocou profundas transformações nas estruturas econômicas e sociais do País.
  • E) preservou os interesses básicos dos proprietários de terras e de escravos.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra E

Ao contrário do que ocorreu em lugares como o Haiti, por exemplo, a Independência do Brasil não se deu através de uma revolução. Pelo contrário, ela foi um movimento realizado pela elite (formada pelos grande proprietários de terras e escravos) a fim de que a populalão não se rebelasse. Com  essa atitude, esse elite pode continuar no poder, dando à Independência do Brasil um caráter bastante peculiar, pois apesar do desligamento formal com Portugal, não uma mudança efetiva no status-quo a partir da emancipação. Portanto, a alternativa mais adequada é a letra E.

5) O fechamento da Constituinte em 1823 e a Confederação do Equador em 1824 são aspectos de uma luta política que se estendeu por todo o primeiro reinado. Essa luta política consistia na oposição das elites

  • A) do centro-sul ao regime monárquico.
  • B) rurais ao absolutismo de D. Pedro I.
  • C) do nordeste ao federalismo.
  • D) à influência britânica sobre o Imperador.
  • E) urbanas ao liberalismo de D. Pedro I.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra B

A Constituição de 1823, conhecida como Constituição da Mandioca, foi elaborada por representantes da elite rural. Ela não dava muita evidência ao poder monárquico, e por isso a constituinte foi fechada por D. Pedro I, mesmo antes que o documento fosse finalizado. A Constituição que foi outorgada em 1824 previa o poder Moderador, ilimitado e pertencente apenas ao Rei, que assim garantia sua soberania política sobre a nação. 
Continua após a publicidade..

6) (…) os cidadãos armados foram de fato convocados para cumprir a “missão pacificadora” combatendo as insurreições, sedições, rebeliões, movimentos quilombolas e todo tipo de “desordens” promovidos pelos “inimigos da nação”. Os contingentes da Guarda Nacional só eram acionados, porém, se constatada a ineficácia das forças policiais.

[Ronaldo Vainfas (dir.), Dicionário do Brasil Imperial (1822-1889)]
 
Essa instituição foi criada no contexto
  • A) do Grito do Ipiranga, em 1822, como resposta imediata às ameaças portuguesas de mandar tropas para evitar a emancipação política do Brasil.
  • B) da dissolução da Assembleia Nacional Constituinte, em 1823, quando as forças repressivas do Império foram derrotadas por milícias particulares.
  • C) da Confederação do Equador, em 1824, por causa da enorme força militar e do prestígio político conquistados pelos pernambucanos.
  • D) da abdicação de Dom Pedro I, em 1831, pois houve uma série de agitações políticas e sociais no Rio de Janeiro, inclusive rebeliões entre grupos militares.
  • E) do Golpe da Maioridade, em 1840, pois a maior parte das províncias do norte e nordeste não aceitava a coroação de Dom Pedro II com apenas 15 anos de idade.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra D

 Com a abdicação de D. Pedro primeiro, em 1831, abriu-se uma nova crise política no país. Além da questão da maioridade de D. Pedro II ainda não ter sido atingida, ainda começou uma disputa entre os dois partidos políticos mais atuantes, os liberais e os conservadores. Dada a falta de poder para estruturar a sociedade, os próprios militares, que deveriam sufocar os movimentos acabavam se juntando a eles. Nesse contexto foi criada a Guarda Nacional, para defender a integridade do Império e manter o privilégio das elites. 

7) A Independência do Brasil do domínio português significou o rompimento com:

  • A) a economia europeia, sustentada pela exploração econômica dos países periféricos.
  • B) o padrão da economia colonial, baseado na exportação de produtos primários.
  • C) a exploração do trabalho escravo e compulsório de índios e povos africanos.
  • D) o liberalismo econômico e a adoção da política metalista ou mercantilista.
  • E) o sistema de exclusivo metropolitano, orientado pela política mercantilista.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra E

Com o reconhecimento externo da Independência em 1822 a situação de liberdade relativa à metrópole portuguesa se expandiu. A partir do ponto em que o pacto mercantilista de exclusividade de comércio deixa de vigorar na colônia com a Independência, a recém criada nação brasileira tem "autonomia" para negociar com os outros países para defender seus interesses. Isso significa um avanço grande relativo à Abertura dos Portos, ocorrida em 1808 durante a estadia da família real no Brasil, pois a Nação adquire o direito de negociar como um Estado independente no mercado internacional. Portanto, a resposta correta é a alternativa E.
Continua após a publicidade..

8) No início dos trabalhos da primeira Assembléia Constituinte da história do Brasil, o imperador afirmou “esperar da Assembléia uma constituição digna dele e do Brasil”. Na sua resposta, a Assembléia declara “que fará uma constituição digna da nação brasileira, de si e do Imperador.”

Essa troca de palavras entre D. Pedro I e os constituintes refletia
  • A) a oposição dos proprietários rurais do nordeste ao poder político instalado no Rio de Janeiro.
  • B) a tendência republicana dos grandes senhores  territoriais brasileiros.
  • C) o clima político de insegurança provocado pelo retorno da família real portuguesa à Lisboa.
  • D) uma indisposição da Assembléia para com os princípios políticos liberais.
  • E) uma disputa sobre a distribuição dos poderes políticos no novo Estado.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra E

 Essa troca de palavras entre Sua Majestade D. Pedro I e os membros da primeira Assembleia Constituinte do Brasi torna-se até engraçada ao ser analisada com atenção. D. Pedro I, manifesta que a Constituição deve, antes de tudo, satisfazer seuas anseios pessoais, depois ser "digna" do Brasil, enquanto os membros da Assembleia deixam claro que estão reunidos para elaborar uma Constituição que atenda primeiro aos interesses da Nação e só depois atenda aos anseios de D. Pedro. O fato é que quem ganhou nessa história foi o Imperador, visto que, os deputados conseguiram dividir o poder em três: Executivo, Legislativo e Judiciário, mas Pedro I instituiu o Moderador que lhe dava poder sobre os outros. Alternativa correta: e.

9) No governo de D. Pedro I, a situação do Brasil:

  • A) assistia a dificuldades diplomáticas, devido à não aceitação da Inglaterra, de considerar o Brasil como um país independente;
  • B) era de estabilidade política, em face do apoio da maior parte da população, e devido ao fato de o imperador ter decidido permanecer no Brasil;
  • C) era de prosperidade econômica, com o crescimento da lavoura cafeeira na região de São Paulo;
  • D) era alvo de constantes conflitos políticos provocados pelos adversários do imperador, na defesa de mais liberdade;
  • E) era de estabilidade, depois da Constituição de 1824, com a defesa das ideias liberais.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra D

D. Pedro I, a cada dia que passava ganhava mais inimigos políticos. Com a Constituição outorgada em 1824 ele deixou bem claro quais eram suas intenções como Imperador do Brasil: centralizar cada vez mais o poder nas mãos do Imperador (Poder Moderador), além do mais, a vida escandalosa de D. Pedro fazia com que ele perdesse apoio de todos os lados. Assim, o governo de D. Pedro I foi marcado por constantes conflitos políticos liderados pelos adversários do Imperador que queriam o caminho contrário às suas expectativas, ou seja, mais libedade política, como bem explica a alternativa d.
Continua após a publicidade..

10) O fechamento da Assembleia Constituinte, por D. Pedro I, em novembro de 1823,

  • A) impediu a tentativa de recolonização portuguesa e eliminou a influência política da Igreja Católica.
  • B) isolou politicamente o imperador e determinou o imediato final do Primeiro Reinado brasileiro.
  • C) representou a centralização do regime monárquico e provocou reações separatistas.
  • D) ampliou a força política dos estados do nordeste e facilitou o avanço dos projetos federalistas.
  • E) assegurou o caráter liberal da nova Constituição e aumentou os poderes do judiciário.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é letra C

Pedro I fechou a Constituinte para evitar a aprovação de uma carta que limitasse seus poderes e desse autonomia às províncias. Nomeou, então, um conselho de notáveis que redigiu a Constituição por ele outorgada em 1824, fortemente centralizadora. Várias reações sobrevieram, em especial a Confederação do Equador, no Nordeste, de caráter separatista e sufocada com violência. O reinado do primeiro imperador ainda se estenderia por mais sete anos, até 1831. Portanto, a resposta correta é a alternativa C.
1 2