Logo do Site - Banco de Questões
Continua após a publicidade..

(UNITAU SP/2018) O açúcar foi o principal produto brasileiro de exportação durante a época colonial. Mesmo durante o auge da exploração do ouro, quando o Brasil encheu os cofres europeus e ajudou a impulsionar a Revolução Industrial na Inglaterra, o valor das exportações de açúcar excedeu o de qualquer outro produto.

Assinale a alternativa que apresenta o(s) mecanismo(s) empregado(s), na economia colonial, para favorecer esse quadro.

Continua após a publicidade..

Resposta:

A alternativa correta é a letra d.

A economia colonial brasileira foi baseada na produção de açúcar para exportação, que dependia de dois mecanismos principais: a adoção da mão de obra escrava africana e o pacto colonial. A mão de obra escrava africana era a mais barata e rentável para os senhores de engenho, que exploravam os escravos nas plantações e nos engenhos, submetendo-os a condições desumanas de trabalho e vida. O pacto colonial era o sistema de exclusividade comercial imposto pela metrópole portuguesa, que obrigava a colônia a vender seus produtos apenas para Portugal e a comprar apenas os produtos portugueses ou de seus aliados, garantindo o lucro da coroa e dos comerciantes metropolitanos.

As outras alternativas são incorretas por:

  • a) A imigração maciça de portugueses para trabalhar nas terras interiores da colônia não foi um mecanismo empregado na economia colonial, mas sim um fenômeno que ocorreu no século XVIII, com a descoberta do ouro nas Minas Gerais e em outras regiões. A maioria dos imigrantes portugueses se dedicava à atividade mineradora ou ao comércio urbano, e não à produção de açúcar.
  • b) A utilização predominante da mão de obra indígena nas lavouras açucareiras não foi um mecanismo empregado na economia colonial, mas sim uma tentativa inicial dos colonos de explorar os índios como escravos. Essa tentativa fracassou devido à resistência dos índios, que fugiam, se rebelavam ou morriam de doenças, e à atuação dos jesuítas, que defendiam a catequização e a proteção dos nativos.
  • c) O incentivo dado pela coroa portuguesa à adoção do trabalho assalariado livre não foi um mecanismo empregado na economia colonial, mas sim uma proposta que surgiu no século XIX, com a pressão inglesa pelo fim do tráfico negreiro e a abolição da escravidão. A coroa portuguesa tentou estimular a vinda de imigrantes europeus para trabalhar nas lavouras brasileiras, mas essa política teve pouco sucesso, pois os imigrantes preferiam se estabelecer nas cidades ou nas regiões de café.
  • e) O predomínio de pequenas propriedades rurais produzindo açúcar para exportação não foi um mecanismo empregado na economia colonial, mas sim uma característica da economia açucareira do Nordeste no século XIX, após a decadência dos grandes engenhos. A produção de açúcar no período colonial era concentrada nas mãos dos senhores de engenho, que possuíam grandes propriedades e dominavam a vida social e política da colônia.
Continua após a publicidade..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após a publicidade..