Logo do Site - Banco de Questões
Continua após a publicidade..

(UTF PR/2018) Se as especiarias dominaram o comércio marítimo português durante o século XV, um século depois esse papel foi ocupado, no Brasil, pela produção açucareira, que abrangia a lavoura de cana propriamente dita e a fabricação do açúcar nos engenhos. Muitos historiadores denominam essa economia de plantation, expressão emprestada dos ingleses para indicar as lavouras tropicais.

Assinale a alternativa que apresenta os três elementos nos quais esse tipo de produção se fundamentava.

Continua após a publicidade..

Resposta:

A alternativa correta é a letra a.

A produção açucareira no Brasil colonial se fundamentava em três elementos: o latifúndio, a monocultura e a mão de obra escrava. O latifúndio era a grande propriedade rural, concedida pela coroa portuguesa aos colonos através das sesmarias. A monocultura era o cultivo de um único produto, no caso o açúcar, destinado à exportação para o mercado europeu. A mão de obra escrava era a utilização de africanos trazidos pelo tráfico negreiro para trabalhar nas plantações e nos engenhos, sob condições de exploração e violência.

As outras alternativas são incorretas por:

  • b) A policultura era o cultivo de vários produtos, geralmente para a subsistência dos colonos, e não para a exportação. A economia açucareira não se baseava na policultura, mas sim na monocultura.
  • c) A mão de obra livre era a utilização de trabalhadores que recebiam salários ou remunerações pelo seu trabalho. A economia açucareira não se baseava na mão de obra livre, mas sim na mão de obra escrava.
  • d) O minifúndio era a pequena propriedade rural, geralmente ocupada por lavradores pobres ou livres. A economia açucareira não se baseava no minifúndio, mas sim no latifúndio.
  • e) A combinação de minifúndio, policultura e mão de obra livre era uma característica da economia de subsistência, que se desenvolveu nas regiões menos exploradas pela metrópole, como o Nordeste e o Sul. A economia açucareira não se baseava nesses elementos, mas sim nos opostos.
Continua após a publicidade..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após a publicidade..