Logo do Site - Banco de Questões

Questões Sobre Regência Verbal e Nominal - Português - 2º ano do ensino médio

Continua após a publicidade..

1) Sobre a regência verbal e nominal, estão corretas as seguintes proposições, exceto:

  • A) Quando o termo regente é um nome, isto é, um substantivo, um adjetivo ou advérbio, temos um caso de regência nominal. Exemplo: Este é o livro sobre o qual lhe falei.
  • B) Quando o termo regente é um verbo, temos um caso de regência verbal. Exemplo: Eu gosto de música e literatura.
  • C) Chamamos de regência a relação de interdependência que se estabelece entre as palavras quando elas se combinam para formar os enunciados linguísticos (frases, orações etc.).
  • D) Quando o verbo for transitivo direto, ele exigirá o emprego de uma preposição entre o termo regente e o termo regido.
  • E) Os verbos intransitivos não possuem complemento. Há, em alguns casos, adjuntos adverbiais que costumam acompanhá-los. Os verbos de ligação e os verbos impessoais sempre serão intransitivos. Exemplo: O menino parece triste.
FAZER COMENTÁRIO

A resposta correta é a alternativa D. Quando o verbo for transitivo direto, ele não exigirá o emprego de uma preposição entre o termo regente e o termo regido. Exemplo: Eu amo chocolate. Nesse caso, o verbo amar é transitivo direto e o termo chocolate é o seu objeto direto, sem preposição.

As demais alternativas estão corretas, pois definem corretamente os conceitos de regência verbal e nominal, bem como os tipos de verbos e seus complementos.

Continua após a publicidade..

2) Identifique se as frases abaixo apresentam regência verbal ou regência nominal:

  • A) Ele sempre desobedece aos avós
  • B) Ouvimos a história e ficamos estarrecidos.
  • C) Você está duvidando de quê?
  • D) Moro longe dos meus pais.
  • E) Ele anda desgostoso da vida.
  • F) Não me sinto apta para o cargo.
FAZER COMENTÁRIO

Regência verbal é a relação entre um verbo e seus complementos (objeto direto, objeto indireto, etc.). Regência nominal é a relação entre um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e seus complementos (complemento nominal). A diferença é que na regência verbal o termo regente é um verbo, e na regência nominal o termo regente é um nome.

3) (FTM-ARACAJU) As mulheres da noite _____o poeta faz alusão ajudam a colorir Aracaju, _____coração bate de noite, no silêncio.

A alternativa que completa corretamente as lacunas da frase acima é

  • A) as quais / de cujo
  • B) a que / no qual
  • C) de que / o qual
  • D) às quais / cujo
  • E) que / em cujo
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra D, às quais / cujo. Isso porque as mulheres da noite são o objeto indireto do verbo fazer alusão e do verbo colorir, e nesse caso se usa a preposição a. Além disso, as mulheres da noite são o antecedente do pronome relativo cujo, que concorda em gênero e número com o substantivo coração.

Continua após a publicidade..

4) (UNIFIC) Os encargos _____ nos obrigaram são aqueles _____ o diretor se referia.

  • A) de que – que
  • B) a cujos – cujos
  • C) por que – que
  • D) cujos – cujo
  • E) a que – a que
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra E, a que – a que. Isso porque os encargos são o objeto indireto do verbo obrigar e do verbo referir-se, e nesse caso se usa a preposição a. Além disso, os encargos são o antecedente do pronome relativo que, que concorda em gênero e número com ele.

5) (EPCAR) O que devidamente empregado só não seria regido de preposição na opção:

  • A) O cargo _____ aspiro depende de concurso.
  • B) Eis a razão _____ não compareci.
  • C) Rui é o orador _____ mais admiro.
  • D) O jovem _____ te referiste foi reprovado.
  • E) Ali está o abrigo _____ necessitamos
FAZER COMENTÁRIO

Alternativa correta letra C) Rui é o orador _____ mais admiro.

O “que” pode ser usado como pronome relativo, que liga duas orações e substitui um termo da oração anterior. Nesse caso, o “que” pode ter função de sujeito, objeto direto, objeto indireto, complemento nominal ou agente da passiva. Dependendo da função que ele exerce, ele pode vir ou não acompanhado de preposição.

Na opção A, o “que” é objeto indireto do verbo aspirar, que exige a preposição “a”. Portanto, o correto seria “O cargo a que aspiro depende de concurso”.

Na opção B, o “que” é complemento nominal do substantivo razão, que exige a preposição “por”. Portanto, o correto seria “Eis a razão por que não compareci”.

Na opção C, o “que” é objeto direto do verbo admirar, que não exige preposição. Portanto, está correta a forma “Rui é o orador que mais admiro”.

Na opção D, o “que” é objeto indireto do verbo referir-se, que exige a preposição “a”. Portanto, o correto seria “O jovem a que te referiste foi reprovado”.

Na opção E, o “que” é objeto direto do verbo necessitar, que não exige preposição. Portanto, está correta a forma “Ali está o abrigo que necessitamos”.

Continua após a publicidade..

6) (UF-FLUMINENSE) Assinale a frase em que está usado indevidamente um dos pronomes seguintes: o, lhe.

  • A) Não lhe agrada semelhante providência?
  • B) A resposta do professor não o satisfez.
  • C) Ajudá-lo-ei a preparar as aulas.
  • D) O poeta assistiu-a nas horas amargas, com extrema dedicação.
  • E) Vou visitar-lhe na próxima semana.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa em que está usado indevidamente um dos pronomes é a letra E) Vou visitar-lhe na próxima semana.

Essa é uma questão de regência verbal, que envolve o uso correto dos pronomes oblíquos átonos o e lhe. O pronome o substitui um objeto direto, que é o complemento do verbo sem preposição. O pronome lhe substitui um objeto indireto, que é o complemento do verbo com preposição.

O verbo visitar é transitivo direto, ou seja, exige um complemento sem preposição. Quem visita, visita alguém e não a alguém. Portanto, o correto seria usar o pronome o no lugar de lhe. A frase ficaria assim:

Vou visitá-lo na próxima semana.

As outras alternativas estão corretas, pois os verbos agradar, satisfazer, ajudar e assistir são transitivos indiretos e exigem a preposição a antes do complemento. Nesses casos, usa-se o pronome lhe para substituir o objeto indireto.

7) (IBGE) Assinale a opção em que todos os adjetivos devem ser seguidos pela mesma preposição:

  • A) ávido / bom / inconsequente
  • B) indigno / odioso / perito
  • C) leal / limpo / oneroso
  • D) orgulhoso / rico / sedento
  • E) oposto / pálido / sábio
FAZER COMENTÁRIO

A resposta correta é a letra D) orgulhoso / rico / sedento.

Esses adjetivos podem ser seguidos pela mesma preposição por, que indica causa ou consequência. Por exemplo:

  • Ele é orgulhoso por sua origem.
  • Ela é rica por seu trabalho.
  • Ele está sedento por água.

Os outros adjetivos exigem preposições diferentes, dependendo do contexto e do sentido que se quer dar. Por exemplo:

  • Ele é ávido de conhecimento ou ávido por dinheiro.
  • Ela é boa em matemática ou boa para os animais.
  • Ele é inconsequente com suas atitudes ou inconsequente em sua vida.
Continua após a publicidade..

8) (IBGE) Assinale a opção em que as duas frases se completam corretamente com o pronome lhe:

  • A) Não _____ amo mais. / O filho não _____ obedecia.
  • B) Espero-_____ há anos. / Eu já _____ conheço bem.
  • C) Nós _____ queremos muito bem. / Nunca _____ perdoarei, João.
  • D) Ainda não _____ encontrei trabalhando, rapaz. / Desejou-_____ felicidades.
  • E) Sempre _____ vejo no mesmo lugar. / Chamou-_____ de tolo.
FAZER COMENTÁRIO

Alternativa correta letra (C)

O pronome lhe é usado para substituir um complemento indireto, ou seja, um termo que se liga ao verbo por meio de uma preposição. O pronome lhe pode indicar a pessoa com quem se fala (segunda pessoa do singular) ou a pessoa de quem se fala (terceira pessoa do singular).

Nesse caso, a opção em que as duas frases se completam corretamente com o pronome lhe é a letra C:

C) Nós lhe queremos muito bem. / Nunca lhe perdoarei, João.

Nas outras opções, o pronome lhe não se encaixa, pois os verbos exigem complementos diretos, ou seja, termos que se ligam ao verbo sem preposição. Nesses casos, o pronome adequado seria o.

A) Não o amo mais. / O filho não o obedecia. B) Espero-o há anos. / Eu já o conheço bem. D) Ainda não o encontrei trabalhando, rapaz. / Desejou-lhe felicidades. E) Sempre o vejo no mesmo lugar. / Chamou-o de tolo.

9) (IBGE) Assinale a opção que contém os pronomes relativos, regidos ou não de preposição, que completam corretamente as frase abaixo:

Os navios negreiros, _____ donos eram traficantes, foram revistados. Ninguém conhecia o traficante _____ o fazendeiro negociava.

  • A) nos quais / que
  • B) cujos / com quem
  • C) que / cujo
  • D) de cujos / com quem
  • E) cujos / de quem
FAZER COMENTÁRIO

Pronomes relativos são os pronomes que se referem a um termo anterior, chamado de antecedente. Eles podem ter função sintática de sujeito, objeto, predicativo, adjunto ou complemento nominal. Alguns pronomes relativos podem exigir preposição antes deles, dependendo da regência do verbo ou do nome ao qual se ligam.

A opção que contém os pronomes relativos corretos para completar as frases é a letra B. O pronome cujos é um determinante relativo que concorda em gênero e número com o antecedente (navios negreiros) e indica posse em relação ao termo seguinte (donos). O pronome com quem é formado pela preposição com e pelo pronome quem, que se refere a pessoas. A preposição com é exigida pela regência do verbo negociar

Continua após a publicidade..

10) (IBGE) Assinale a opção que apresenta a regência verbal incorreta, de acordo com a norma culta da língua:

  • A) Os sertanejos aspiram a uma vida mais confortável.
  • B) Obedeceu rigorosamente ao horário de trabalho do corte de cana.
  • C) O rapaz presenciou o trabalho dos canavieiros.
  • D) O fazendeiro agrediu-lhe sem necessidade.
  • E) Ao assinar o contrato, o usineiro visou, apenas, ao lucro pretendido.
FAZER COMENTÁRIO

A opção que apresenta a regência verbal incorreta, de acordo com a norma culta da língua, é a letra D. O verbo agredir é transitivo direto, ou seja, não exige preposição para se ligar ao seu objeto. Portanto, o correto seria: O fazendeiro agrediu-o sem necessidade.

Regência verbal é a relação que existe entre um verbo e o termo da oração que o complementa, ou seja, a regência verbal é estabelecida entre o verbo e os complementos verbais. Na regência verbal há um termo regente que estabelece uma relação com um termo regido. O termo regente é sempre o verbo e o termo regido é o complemento verbal.