Logo do Site - Banco de Questões
Continua após a publicidade..

No âmbito da Psicologia Criminal, um dos principais focos de trabalho do psicólogo é a Perícia Psicológica. Nesse campo, o profissional vale-se, principalmente, da metodologia forense. Tal prática consiste na realização de um psicodiagnóstico que deve resultar em documento formal que consiste em

Continua após a publicidade..

Resposta:

A alternativa correta é letra B) Laudo Psicológico.

Gabarito Letra B

No âmbito da Psicologia Criminal, um dos principais focos de trabalho do psicólogo é a Perícia Psicológica. Nesse campo, o profissional vale-se, principalmente, da metodologia forense. Tal prática consiste na realização de um psicodiagnóstico que deve resultar em documento formal que consiste em
a)  Parecer Psicológico.
b)  Laudo Psicológico.
c)  Relatório Psicológico.
d)  Declaração Psicológica.
e)  Relato Psicológico.

Apenas dois documentos resultam do psicodiagnóstico: o atestado e o laudo psicológico. Além do atestado não aparecer como opção aqui, é o laudo o meio de apresentação do trabalho pericial.

O laudo é o meio de apresentação do trabalho pericial. Deve ser entendido como uma comunicação técnico-científica, de natureza oficial, que tem como destinatário o juízo que solicitou a perícia. Cabe ao perito, nesse momento, demonstrar habilidades para a tradução de seus achados técnicos para leigos na matéria. Como documento oficial deve preencher algumas características relacionadas à eficácia da comunicação, quais sejam: clareza e inteligibilidade, precisão e objetividade, e se apresentar com padrão culto de linguagem, do tipo denotativo (nunca usar metáforas), usar impessoalidade (não redigir na primeira pessoa do singular) e da formalidade e padronização (Brandimiller, 1996). Quanto à redaç~o específica de um laudo psicológico, Rodríguez Sutil e Avila Espada (1999) acrescentam mais alguns cuidados que devem ser tomados. O conteúdo deverá se adequar aos aspectos básicos do caso, respeitando-se os aspectos de pertinência; excluir-se-á ou se tornará relativo tudo aquilo que não esteja justificado de uma maneira objetiva, detalhando os níveis de confiança das predições e descrições; se concluirá com opiniões a respeito da matéria de psicologia que esteja relacionada aos quesitos formulados pelo juiz ou advogados, respondendo-os de forma objetiva. Silva (2003), preocupada com as questões éticas, lembra da importância de ser salientado, no laudo, que os resultados descritos são relativos àquele momento do periciado, não podendo ser considerados permanentes ou imutáveis, Grow-Marnat (2003) salienta que a maioria das críticas aos laudos psicológicos não é direcionada aos dados brutos que os psicólogos levantam em suas avaliações, mas às inferências e generalizações que realizam sobre esses dados. Assim, os técnicos precisam estar preparados para fornecer o nível de segurança de suas informações através dos fundamentos do método científico para pessoas que não têm essa abordagem em seu enfoque de trabalho. Nas relações com os advogados, os psicólogos podem se sentir ofendidos com os questionamentos que lhe são feitos, mas não devem tomá-los como algo pessoal, e, sim, como formas daqueles exercerem seu papel e buscarem o melhor para seus clientes.”

 

Nosso gabarito é Letra B

Fonte: Rovinski, Sonia Liane Reichert Fundamentos da perícia psicológica forense I Sonia Liane Reichert Rovinski.- 23 ed. São Paulo: Vetor, 2007.

Continua após a publicidade..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após a publicidade..