Logo do Site - Banco de Questões
Continua após a publicidade..

(UFPR/2018) Leia o texto a seguir:

Foi a República Romana que primeiro uniu a grande propriedade agrícola com a escravidão em grupos no interior em maior escala. O advento da escravidão como um modo de produção organizado inaugurou como na Grécia a fase clássica que distinguia a civilização romana, o apogeu de seu poder e de sua cultura. Mas enquanto na Grécia isso havia coincidido com a estabilização da pequena agricultura e de um compacto corpo de cidadãos, em Roma foi sistematizado por uma aristocracia urbana a qual já gozava de um domínio social e econômico sobre a cidade. O resultado foi a nova instituição rural do latifundium escravo extensivo. A mão de obra para as enormes explorações que emergiam do século III a.C. em diante era abastecida pela espetacular série de campanhas que deu a Roma o poder sobre o mundo mediterrâneo.

(ANDERSON, Perry.Passagens da antiguidade ao feudalismo. São Paulo: Brasiliense, 1995, p. 58.)

Tendo como alvo a República Romana, assinale a alternativa correta.

Continua após a publicidade..

Resposta:

A resposta correta é a alternativa B) As guerras constantes ajudaram as classes dominantes da Roma republicana a desviar a atenção dos problemas fundiários derivados do latifundium nos séculos seguintes. Isso porque, como o texto indica, a expansão territorial de Roma trouxe riquezas e terras para a aristocracia urbana, que formava o Senado, mas também gerou uma crise social e econômica para os camponeses pobres, que perderam suas propriedades e se tornaram desempregados nas cidades. Essa situação criou um conflito entre os interesses dos grandes proprietários, que se beneficiavam do latifúndio escravo, e os dos plebeus, que reivindicavam uma reforma agrária que distribuísse as terras públicas entre os necessitados. Para evitar essa reforma, os senadores usaram as guerras como uma forma de manter o povo ocupado e satisfeito com os espólios e os triunfos militares, além de eliminar os líderes populares que defendiam as mudanças, como os irmãos Graco.

As outras alternativas estão incorretas, pois:

  • A alternativa A) é falsa, pois a desestruturação agrária em Roma, que estabeleceu sistemas de latifúndios, prejudicou os grupos empobrecidos, uma vez que estes não tinham acesso às terras nem às oportunidades de trabalho nas cidades, vivendo na miséria e dependendo da assistência do Estado.
  • A alternativa C) é falsa, pois foi por meio da intervenção dos irmãos Graco que o problema da reforma agrária se agravou no século II, pois os poderes políticos se opuseram às suas propostas e os assassinaram, gerando mais violência e instabilidade na república. Além disso, Roma não viu mais um século de paz, mas sim de guerras civis que culminaram no fim da república e no início do império.
  • A alternativa D) é falsa, pois os tribunos da plebe não tiveram um papel importante no processo da reforma agrária romana, pois eles eram constantemente vetados, perseguidos ou corrompidos pelos senadores, que detinham o poder real na república. Além disso, a transformação do modo de vida dos camponeses não era possível, pois eles não tinham acesso à propriedade privada nem aos benefícios da cidadania romana.
  • A alternativa E) é falsa, pois o domínio social e econômico das cidades provinha de uma relação entre a manutenção de sistemas agrários em que a mão de obra escrava era aproveitada de forma intensiva e a utilização de grandes extensões de terra. A escravidão era um modo de produção organizado e lucrativo para os latifundiários, que exploravam as terras públicas e privadas sem limites.
Continua após a publicidade..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continua após a publicidade..