Logo do Site - Banco de Questões

Questões Sobre Revolução Francesa - História - 2º ano do ensino médio

Continua após a publicidade..

1) Um dos capítulos da Revolução Francesa foi o decreto da Constituição Civil do Clero, em 1790. Esse documento determinava:

  • A) plena liberdade para a Igreja Católica na França
  • B) a expulsão da Igreja Católica da França
  • C) a Igreja sob controle do Estado francês
  • D) um imposto de 45% sobre todos os rendimentos da Igreja na França
  • E) tomar todas as terras da Igreja para promover a reforma agrária
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra c). A Constituição Civil do Clero submetia a Igreja Católica ao Estado francês, que passava a nomear os bispos e padres, além de confiscar os bens eclesiásticos. Essa medida provocou a resistência de muitos clérigos e fiéis, que se opuseram à Revolução Francesa.

Continua após a publicidade..

2) “A burguesia estava se tornando economicamente relevante na França nos anos pré-revolução, mas não via esse mesmo crescimento acontecer com o poder político. Antoine Barnave (1761-1793), um dos nomes mais importantes da Revolução, disse em certo momento que “Uma nova distribuição da riqueza pressupõe uma nova distribuição do poder“.

(CORRADINI, Raphael. Revolução Francesa: etapas, causas e consequências. Politize). Consultado em 29.07.20.

Este momento histórico vivido pela burguesia pode ser resumido na seguinte opção:

  • A) Alternância entre partidos políticos
  • B) Equilíbrio de forças políticas
  • C) Luta de classes
  • D) Divisão de poder
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra c). A luta de classes é um conceito marxista que descreve o conflito entre as diferentes classes sociais, portadoras de interesses antagônicos e inconciliáveis. No caso da Revolução Francesa, a burguesia era a classe ascendente economicamente, mas excluída politicamente pelo Antigo Regime, que privilegiava a nobreza e o clero. A burguesia buscava uma nova distribuição do poder, que fosse condizente com a sua riqueza e influência. Por isso, ela liderou a revolução contra a monarquia absolutista e o feudalismo, que representavam as classes dominantes e opressoras.

3) (FUVEST)Do ponto de vista social, pode-se afirmar, sobre a Revolução Francesa, que:

  • A) teve resultados efêmeros, pois foi iniciada, dirigida e apropriada por uma só classe social, a burguesia, única beneficiária da nova ordem
  • B) fracassou, pois, apesar do terror e da violência, não conseguiu impedir o retorno das forças sócio-políticas do Antigo Regime
  • C) nela coexistiram três revoluções sociais distintas: uma revolução burguesa, uma camponesa e uma popular urbana, a dos chamados “sans-culottes”
  • D) foi um fracasso, apesar do sucesso político, pois, ao garantir as pequenas propriedades aos camponeses, atrasou, em mais de um século, o progresso econômico da França
  • E) abortou, pois a nobreza, sendo uma classe coesa, tanto do ponto de vista da riqueza, quanto do ponto de vista político, impediu que a burguesia a concluísse
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra C).

A Revolução Francesa foi um processo complexo e multifacetado, que envolveu diferentes classes e grupos sociais, com interesses e demandas distintas. Pode-se dizer que houve, de fato, três revoluções sociais dentro da Revolução Francesa:

  • A revolução burguesa, que foi a que iniciou o movimento, em 1789, com a convocação dos Estados Gerais e a formação da Assembleia Nacional Constituinte. A burguesia buscava ampliar seus direitos políticos e econômicos, limitados pelo absolutismo monárquico e pelos privilégios da nobreza e do clero. A burguesia defendia os ideais iluministas de liberdade, igualdade e fraternidade, e promulgou a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, que consagrava esses princípios. A burguesia também aprovou a Constituição Civil do Clero, que submetia a Igreja ao Estado, e a Constituição de 1791, que estabelecia uma monarquia constitucional e o voto censitário.
  • A revolução camponesa, que foi a que mobilizou as massas rurais, que representavam cerca de 80% da população francesa. Os camponeses sofriam com a exploração dos senhores feudais, que cobravam impostos e obrigações servis, e com a fome e a miséria. Os camponeses se rebelaram contra o Antigo Regime, invadindo e destruindo os castelos e as propriedades da nobreza, queimando os títulos de dívida e os registros de direitos senhoriais. Os camponeses também participaram da Tomada da Bastilha, em 14 de julho de 1789, que foi um símbolo da queda do absolutismo. Os camponeses foram beneficiados pela abolição dos direitos feudais, em agosto de 1789, e pela venda dos bens do clero, em novembro de 1789, que possibilitou a formação de uma classe de pequenos proprietários rurais.
  • A revolução popular urbana, que foi a que envolveu os trabalhadores urbanos, os artesãos, os comerciantes e os profissionais liberais, que formavam o chamado “Terceiro Estado”. Esses grupos eram conhecidos como “sans-culottes”, pois não usavam as calças justas da nobreza, mas sim as calças largas dos trabalhadores. Os “sans-culottes” eram os mais radicais e exigiam reformas sociais e econômicas, como a distribuição de terras, o controle dos preços, a educação pública, a assistência social, o sufrágio universal e a república. Os “sans-culottes” foram os principais protagonistas da fase mais violenta da Revolução Francesa, a Convenção Nacional (1792-1795), que depôs e guilhotinou o rei Luís XVI, proclamou a Primeira República Francesa, enfrentou as guerras contra as monarquias europeias e implantou o Terror, sob a liderança dos jacobinos e de Robespierre.

As outras alternativas são incorretas, pois:

  • A alternativa A) ignora a participação e a influência das outras classes sociais na Revolução Francesa, e nega os efeitos duradouros do movimento, que transformou a França e o mundo.
  • A alternativa B) não reconhece as mudanças políticas, sociais e culturais que a Revolução Francesa provocou, e que não foram revertidas pelo retorno da monarquia, em 1815.
  • A alternativa D) não considera o papel dos camponeses na Revolução Francesa, e atribui um juízo de valor negativo à garantia das pequenas propriedades, que foi uma conquista social importante.
  • A alternativa E) não corresponde à realidade histórica, pois a nobreza não era uma classe coesa, e sim dividida em facções e interesses, e não conseguiu impedir o avanço da burguesia e da revolução.
Continua após a publicidade..

4) O que representou a reação termidoriana (que aconteceu em 1794)?

  • A) A ascensão dos jacobinos, liderados por Maximilien de Robespierre
  • B) O golpe que colocou Napoleão Bonaparte no governo francês
  • C) A reação das tropas francesas nas batalhas travadas contra as tropas absolutistas
  • D) A reação dos conservadores, que, sob a liderança girondina, derrubaram os jacobinos do poder
  • E) A violência do povo contra os membros da família real que ainda estavam vivos
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra D).

A reação termidoriana foi um golpe político que ocorreu em 27 de julho de 1794 (9 Termidor, segundo o calendário revolucionário), que marcou o fim do Reinado do Terror e a queda do governo jacobino, liderado por Maximilien de Robespierre. O golpe foi organizado por um grupo de deputados moderados, conhecidos como o Pântano ou a Planície, que se aliaram aos girondinos, uma facção política mais conservadora e favorável aos interesses da alta burguesia. Os líderes jacobinos foram presos e guilhotinados sem julgamento, e o Comitê de Salvação Pública, que exercia o poder executivo durante o Terror, foi enfraquecido. A reação termidoriana inaugurou um período de restauração da ordem e dos privilégios da burguesia, que culminou na promulgação de uma nova Constituição em 1795, que estabeleceu o regime do Diretório, caracterizado pelo voto censitário e pela exclusão da participação popular. A reação termidoriana representou, portanto, uma virada conservadora na Revolução Francesa, que contrariou os ideais democráticos e radicais dos jacobinos e dos sans-culottes (os trabalhadores urbanos que apoiavam a revolução).

As outras alternativas são incorretas, pois:

  • A alternativa A) confunde a reação termidoriana com o período anterior, em que os jacobinos ascenderam ao poder e instituíram o Terror.
  • A alternativa B) confunde a reação termidoriana com o golpe de 18 de Brumário, que ocorreu em 1799 e colocou Napoleão Bonaparte no governo francês.
  • A alternativa C) não se refere a um evento específico, mas sim a um contexto geral da Revolução Francesa, em que a França enfrentou as monarquias europeias que tentavam restaurar o Antigo Regime.
  • A alternativa E) confunde a reação termidoriana com a fase inicial da Revolução Francesa, em que o povo se revoltou contra a família real e a nobreza, culminando na execução do rei Luís XVI e da rainha Maria Antonieta.

5) No Brasil, entre a revoltas que foram influenciadas pela Revolução Francesa podemos destacar:

  • A) Revolta de Beckman
  • B) Revolta dos Alfaiates (ou Conjuração Baiana)
  • C) Guerra dos Emboabas
  • D) Guerra de Canudos
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra B).

A Revolta dos Alfaiates, também conhecida como Conjuração Baiana, foi um movimento que ocorreu na Bahia, em 1798, inspirado pelos ideais da Revolução Francesa. Os revoltosos eram formados por artesãos, comerciantes, soldados, religiosos e intelectuais, que defendiam a independência da Bahia em relação a Portugal, a proclamação da república, o fim da escravidão, a igualdade social e a liberdade de comércio. O movimento foi denunciado pelas autoridades coloniais, que prenderam e executaram os principais líderes, como os alfaiates João de Deus e Manuel Faustino, e os soldados Lucas Dantas e Luís Gonzaga.

As outras alternativas são incorretas, pois:

  • A Revolta de Beckman foi um movimento que ocorreu no Maranhão, em 1684, contra a Companhia de Comércio do Maranhão, que monopolizava o comércio na região e não cumpria suas obrigações de abastecimento. Os revoltosos eram formados por fazendeiros, comerciantes e jesuítas, que expulsaram os representantes da companhia e exigiram maior autonomia da metrópole. O movimento foi reprimido pelo governador Gomes Freire de Andrade, que mandou enforcar os irmãos Manuel e Tomás Beckman, líderes da revolta.
  • A Guerra dos Emboabas foi um conflito que ocorreu em Minas Gerais, entre 1707 e 1709, entre os paulistas, que eram os primeiros descobridores do ouro na região, e os emboabas, que eram os forasteiros vindos de outras partes do Brasil e de Portugal, que disputavam o controle das minas. A guerra terminou com a vitória dos emboabas, que conseguiram expulsar os paulistas de algumas áreas auríferas e garantir o livre acesso às minas.
  • A Guerra de Canudos foi um conflito que ocorreu na Bahia, entre 1896 e 1897, entre o Exército brasileiro e os seguidores de Antônio Conselheiro, um líder religioso e messiânico, que fundou uma comunidade autônoma e igualitária no sertão, chamada de Canudos. A guerra foi motivada por questões sociais, políticas e religiosas, e resultou na destruição total de Canudos e no massacre de cerca de 25 mil sertanejos.
Continua após a publicidade..

6) Considera-se que o golpe de 18 de Brumário foi o evento que finalizou o ciclo revolucionário na França. Por meio desse acontecimento, houve:

  • A) o retorno do absolutismo na França
  • B) a ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder
  • C) a entrega do poder francês aos austríacos
  • D) a tomada de Paris pelos sans-cullottes
  • E) a apropriação dos fundos da Igreja Católica na França
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra B).

O golpe de 18 de Brumário foi um golpe de Estado realizado por Napoleão Bonaparte na França, em 9 de novembro de 1799, que pôs fim ao regime do Diretório e iniciou o Consulado, com Napoleão como primeiro-cônsul. O golpe marcou o fim da fase revolucionária da França e o início da ditadura napoleônica, que duraria até 1815. Napoleão contou com o apoio da burguesia, que desejava a restauração da ordem e a preservação das conquistas da Revolução Francesa, e do Exército, que se fortaleceu com as vitórias militares contra as monarquias europeias. Napoleão promoveu várias reformas políticas, econômicas, sociais e culturais na França, como a promulgação do Código Civil, a criação do Banco da França, a instituição do sistema de ensino público, a concordata com a Igreja Católica, entre outras.

As outras alternativas são incorretas, pois:

  • A alternativa A) não corresponde à realidade, pois o golpe de 18 de Brumário não significou o retorno do absolutismo na França, mas sim a instauração de um regime autoritário e centralizado, que se diferenciava do antigo regime monárquico.
  • A alternativa C) não faz sentido, pois o golpe de 18 de Brumário não implicou na entrega do poder francês aos austríacos, mas sim na consolidação do poder de Napoleão, que continuou a enfrentar as coalizões europeias que tentavam derrotá-lo.
  • A alternativa D) não se refere ao golpe de 18 de Brumário, mas sim a um episódio anterior da Revolução Francesa, a insurreição dos sans-culottes, que ocorreu em 1792 e levou à proclamação da Primeira República Francesa.
  • A alternativa E) também não se refere ao golpe de 18 de Brumário, mas sim a uma medida adotada pelo Diretório, em 1798, que confiscou os bens da Igreja Católica na França, para sanar a crise financeira do Estado.

7) (MACK) – Sobre a Revolução Francesa, é incorreto afirmar que:

  • A) os dois clubes mais importantes foram o Clube dos Cordeliers e o Clube dos Jacobinos;
  • B) a convocação dos Estados Gerais foi uma demonstração da força econômica do Antigo Regime;
  • C) ela representou uma ruptura estrutural, pois a burguesia, até então marginalizada em relação ao poder político, sublevou-se, tornando-se senhora do Estado;
  • D) a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão foi a síntese da concepção burguesa da sociedade;
  • E) a Bastilha, antiga prisão do estado, foi tomada de assalto por artesãos, operários, pequenos comerciantes, lavadeiras e costureiras.
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa incorreta é a letra b).

A convocação dos Estados Gerais, em 1789, foi uma tentativa do rei Luís XVI de resolver a grave crise financeira que afetava a França, após anos de guerras, gastos excessivos e má administração. Os Estados Gerais eram uma assembleia formada por representantes dos três estados da sociedade francesa: o clero, a nobreza e o terceiro estado (que englobava a burguesia, os camponeses e os trabalhadores urbanos). Cada estado tinha direito a um voto, o que favorecia o clero e a nobreza, que geralmente votavam juntos e defendiam seus privilégios. O terceiro estado, que representava a maioria da população e pagava a maior parte dos impostos, reivindicava uma reforma no sistema de votação, para que cada deputado tivesse um voto, e não cada estado. Diante da recusa do rei e dos outros estados em aceitar essa proposta, o terceiro estado se declarou como Assembleia Nacional, dando início à Revolução Francesa. Portanto, a convocação dos Estados Gerais não foi uma demonstração da força econômica do Antigo Regime, mas sim um sinal de sua fragilidade e de sua incapacidade de atender às demandas da sociedade.

Continua após a publicidade..

8) (UFMG) – Marx, em A Sagrada Família, afirmou que o Golpe de 18 Brumário de 1799 instaurou um regime que “concluiu o Terror, pondo no lugar da revolução permanente, a guerra permanente”. Todas as alternativas contêm referências corretas relativas à afirmação acima, exceto:

  • A) A concentração de um poder ditatorial nas mãos de Napoleão Bonaparte.
  • B) A repressão interna desencadeada pelo novo regime sobre os opositores do golpe.
  • C) As constantes campanhas militares empreendidas por Napoleão.
  • D) As proibições impostas à burguesia no campo associativo.
  • E) As severas interdições que limitaram a liberdade da imprensa francesa.;
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra D

O Golpe de 18 Brumário de 1799 foi um golpe de Estado liderado por Napoleão Bonaparte, que encerrou o período do Diretório e instaurou o Consulado, uma forma de governo autoritário que concentrava o poder nas mãos do Primeiro Cônsul, cargo ocupado por Napoleão.

O novo regime reprimiu os opositores do golpe, especialmente os jacobinos, que defendiam a continuidade da revolução e a democracia popular. Napoleão também limitou a liberdade de imprensa, censurando os jornais e controlando a opinião pública.

Além disso, Napoleão empreendeu uma série de campanhas militares pela Europa, buscando expandir o domínio francês e difundir os ideais da revolução. Essas guerras envolveram diversos países, como Áustria, Prússia, Rússia, Espanha, Portugal, Inglaterra, entre outros, e duraram até 1815, quando Napoleão foi derrotado na Batalha de Waterloo.

A única alternativa que não contém uma referência correta relativa à afirmação de Marx é a letra D, pois o novo regime não proibiu a burguesia no campo associativo. Pelo contrário, Napoleão buscou conciliar os interesses da burguesia com os da nobreza e do clero, garantindo a propriedade privada, o livre comércio, a tolerância religiosa e a ordem social. O Código Civil de 1804, por exemplo, foi uma das principais medidas que beneficiaram a burguesia, ao estabelecer os direitos civis e as regras jurídicas baseadas no liberalismo.

9) (Cásper Líbero) Sobre a Revolução Francesa, iniciada em 1789, é correto afirmar que:

  • A) foi longamente preparada pelo ciclo revolucionário ocorrido na Inglaterra no século XVII, o que explica o apoio que esse país prestou aos revoltosos franceses.
  • B) tratou-se, principalmente, de uma revolução cultural, ápice do desenvolvimento do chamado iluminismo.
  • C) não foi devidamente percebida como um movimento relevante por seus contemporâneos, ganhando importância apenas retrospectivamente, com o início da Revolução de 1848.
  • D) não implicou mudanças significativas na ordem societária dominante no mundo ocidental.
  • E) apresentou diferentes fases, desembocando em um contexto monárquico, antirrevolucionário e reacionário, representado pelo Congresso de Viena
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra e)

A Revolução Francesa foi um processo histórico complexo e multifacetado, que envolveu diferentes grupos sociais, políticos e ideológicos. Ela pode ser dividida em quatro fases principais: a Assembleia Nacional Constituinte (1789-1791), a Convenção Nacional (1792-1795), o Diretório (1795-1799) e o Consulado (1799-1804). Cada uma dessas fases teve características próprias, que refletiam os interesses e as disputas dos atores envolvidos. A Revolução Francesa provocou profundas transformações na França e na Europa, desafiando o absolutismo monárquico, o feudalismo e os privilégios da nobreza e do clero. Ela também difundiu os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade, que inspiraram outros movimentos emancipatórios pelo mundo.

Entretanto, a Revolução Francesa também enfrentou resistências e contradições internas e externas. A ascensão de Napoleão Bonaparte ao poder, em 1799, marcou o fim da fase revolucionária e o início de um regime autoritário e expansionista. Napoleão foi derrotado pelas forças da coalizão europeia, que se reuniram no Congresso de Viena, em 1814-1815, para restaurar a ordem monárquica e conservadora no continente. O Congresso de Viena foi uma reação à Revolução Francesa e às guerras napoleônicas, que buscava reestabelecer o equilíbrio de poder entre as grandes potências e reprimir as aspirações nacionalistas e liberais dos povos europeus.

Portanto, a alternativa e) é a única que apresenta uma síntese correta e abrangente sobre a Revolução Francesa, destacando suas diferentes fases e seu desfecho monárquico, antirrevolucionário e reacionário, representado pelo Congresso de Viena.

Continua após a publicidade..

10) (Cesgranrio)Durante a Revolução Francesa, a radicalização, típica da “Época da Convenção” (1792-5), caracteriza-se pela:

  • A) Promulgação da “Declaração Universal dos Direitos do Homem”
  • B) aprovação da “constituição civil do clero” por Luiz XVI
  • C) instituição de um regime político e social de caráter democrático – o Diretório
  • D) criação de tribunais revolucionários e a abolição dos direitos senhoriais
  • E) pacificação da Europa, a partir da paz entre a França e a Inglaterra
FAZER COMENTÁRIO

A alternativa correta é a letra D).

A “Época da Convenção” foi o período mais radical da Revolução Francesa, marcado pela ascensão dos jacobinos ao poder, liderados por Robespierre. Nesse período, foram adotadas medidas como:

  • A criação de tribunais revolucionários para julgar e condenar os inimigos da revolução, especialmente os nobres, os clérigos e os girondinos. Esse período ficou conhecido como o “Terror”, pois milhares de pessoas foram guilhotinadas.
  • A abolição dos direitos senhoriais, que eram as obrigações e tributos que os camponeses deviam aos senhores feudais. Essa medida visava agradar a massa popular e garantir o apoio dos camponeses à revolução.
  • A promulgação da “Constituição do Ano I”, que estabelecia o sufrágio universal masculino, a igualdade jurídica entre os cidadãos, a liberdade de expressão, de imprensa e de culto, e a soberania popular. Essa constituição, porém, nunca foi aplicada, pois os jacobinos alegavam que a França estava em guerra e precisava de um governo forte e centralizado.
  • A instituição do calendário republicano, que substituía o calendário gregoriano e eliminava as referências cristãs. O ano era dividido em 12 meses de 30 dias cada, com nomes relacionados à natureza, como Vendemiário (mês da vindima) ou Germinal (mês da germinação). Cada mês era dividido em três décadas de 10 dias cada, sendo o décimo dia dedicado ao descanso. Os dias da semana também recebiam nomes novos, como Primidi, Duodi, Tridi, etc.
  • A implantação do culto à Razão e ao Ser Supremo, que eram formas de substituir o cristianismo por uma religião civil baseada nos princípios iluministas. O culto à Razão celebrava a racionalidade humana e a liberdade, enquanto o culto ao Ser Supremo exaltava a existência de um deus criador e a virtude cívica.

As outras alternativas se referem a outros momentos da Revolução Francesa, como:

  • A promulgação da “Declaração Universal dos Direitos do Homem”, que ocorreu em 1789, durante a Assembleia Nacional Constituinte.
  • A aprovação da “constituição civil do clero” por Luiz XVI, que ocorreu em 1790, também durante a Assembleia Nacional Constituinte.
  • A instituição do Diretório, que foi o regime político e social de caráter democrático que sucedeu a Convenção, em 1795.
  • A pacificação da Europa, que foi uma consequência das vitórias militares de Napoleão Bonaparte, que se tornou o líder da França após o golpe de 18 de Brumário, em 1799.
1 2 3 4